Administração: Eficiência Gerencial

Opinion / Leadership


Administração: Eficiência Gerencial
Rowan Araujo , Management Consultant, Brazil

A Eficiência Gerencial, vem sendo um tema amplamente debatido nas empresas em razão das necessidades de produtividade, liderança e inovação..


A eficiência de um gerente é o resultado de um conjunto de ações combinadas e bem sucedidas que envolvem habilidade profissional, habilidade técnica, e principalmente habilidade humana, holismo, liderança, conhecimento, comunicação e gestão organizacional. Vários estudos provam que aquelas empresas que investem regularmente em habilidades de gerenciamento, sempre alcançam resultados melhores que os concorrentes. Coaching está entre as iniciativas modernas para desenvolver gerentes e equipes inteiras.

A administração de recursos humanos nos tempo atuais, está integrada a tônica de gestão de capital humano-intelectual, gestão do conhecimento e retenção de talentos. Demonstrando ser um das alavancas, para a mobilização da produtividade e sustentabilidade do know how competitivo. Além de ações, voltadas à fortalecer a gestão de pessoas, processo e tecnologia. Em síntese, é a busca constante para chegar a eficiência e benchmarking. Estas são as principais forças de mobilização e iniciativas de valor agregado, e de implementação de mudança, e estratégia organizacional de negócios ao mesmo tempo. Muitos enxergam como as boas práticas do dinamismo empresarial, para a produtividade do trabalho, indispensável no mundo atual. Além da satisfação dos consumidores e aumento do market share, que complementam este raciocínio de gestão. Um gerenciamento atual, depara com a necessidade de gestão de projeto, para manter a empresa operando com as mudanças e as melhorias necessárias de crescimento sustentável, e optam por decisões calcadas também, em projetos, elevando o nível técnico de ações e procedimentos adotados na empresa, na busca de assertividade e eficiência.
Gestão por objetivos, para atingir metas e visibilizar benchmarking, em ações operacionais, administrativas e industriais, e seus respectivos indicadores de ponta. Monitoramento do mercado de trabalho, salários e benefícios, quanto a promoção de remuneração e mérito, para assegurar a retenção de talentos. Os bons empregados, são sempre assediados. A perda de capital humano e talento, traz impacto organizacional, e perda de produtividade. Gestão das pessoas por habilidades, de forma preparar as pessoas para o sistema e o sistema para as pessoas, através deste processo, desenvolvendo as equipes e pessoas pelo coletivo e individual (coaching). Criar, desenvolver, lapidar novos lideres e sucessores, adotando projetos de treinamento, educação interna planejada, com apoio do coaching, educação continuada, visão de concorrentes, visitas técnicas, convênios com universidades e outras ações neste sentido.
É fundamental que haja um plano de desenvolvimento de habilidade de gerentes, individual e compartilhado entre as equipes. O gerente deve atuar como coach, para transmitir conhecimentos e valores, de modo, que possa dinamizar a comunicação. Liderando seminários internos e reuniões objetivas. O aprimoramento destas práticas, contribuem para estruturação e instrumentalização da comunicação gerencial, que é importantíssima, para operar processos e todas outras componentes e variáveis do ambiente organizacional. A inteligência de mercado, tanto para apoiar as negociações de suprimentos e atualização tecnológica do negócio, é fundamental para todo gerente nesta fase de administração, que passamos em termos globais. Significa estar sintonizado, com o que há moderno, eficiente, e que acontece nas empresas e mundo dos negócios. É a cultura contemporânea gerencial, de manutenção da competência. Este fator agrega em todo horizonte profissional e operacional do atual gerente. Muitos consideram que os gerentes do século XXI, são verdadeiros "operadores de mudanças"
Não há dúvida de que: as empresas que não se adaptarem rapidamente às mudanças e a mobilizar as pessoas, recursos, processos, talento, criatividade, ação e tecnologia. Preparo de gerentes e líderes, para enfrentarem as grandes transformações resultantes delas. Poderão fracassar, por isso, mais do que nunca, a liderança e engajamento dos gerentes qualificados, de forma sustentável e seu alinhamento com a estratégia, são fatores-chave para o sucesso das adaptações das empresas, ao seu meio ambiente, cada vez mais competitivo. A eficiência gerencial torna-se um fator chave no sucesso da empresa no presente e futuro, e na mobilização de todas as partes interessadas em bons resultados operacionais / desempenho econômico e financeiro, que vão dar imput de visibilidade de mercado, mídia, stakholders, e satisfação do acionista.

O exercício gerencial, produz gerentes visionários, dominando seu tempo, e se adaptando ao tempo trazido no seu no quotidiano. Criando habilidade de administração do tempo, para cumprir os compromissos operacionais, prazo, metas e e objetivos, cujo poder e habilidades, ainda, antecipam ganhos operacionais, criatividade e novas ações. Compartilhando as forças de gerenciamento, conhecimento e otimização do potencial de suas equipes. Praticando a liderança, por gestão inovadora, motivadora, estimuladora. Promovendo relacionamentos de confiança e segurança. Conseguindo assim, melhores resultados e clima social / organizacional, com produtividade destacada. Eles vão além, do esperado, na realidade de ação e busca de sucesso gerencial por habilidades, competência, conhecimento e experiências.
Outra forte característica neste gerente visionário é a capacidade de atuar em várias frentes de melhorias, com habilidade de treinar, delegar, comunicar, instruir e orientar as pessoas com foco em planejamento estratégico. Fazendo os liderados, o seguir, incorporando o senso de dono da empresa. Assim como a missão, visão, crença e valores, gerando uma forte atmosfera avante de comprometimento, força produtiva e moral alto. A qualidade de visionário eleva a capacidade de liderar.
Os gerentes experientes estão sempre antecipando, à tudo que ocorre, e buscam sempre as respostas, dentre elas: quais são as práticas gerenciais amanhã nas empresas? As incertezas e ameaças são grandes. As pressões para melhorar a produtividade, reduzir custo, ser benchmarking e avançar no market share é, e sempre será, uma constante em prioridade de trabalho. O mercado acirrado, reduz a margem de lucro. A tensão toma conta do mercado. A crise dá sinais de melhora, mas o crescimento lento não movimenta os negócios e nem elimina incertezas atuais. Os gerentes então, são as pessoas preparadas e vocacionadas, a serem neutralizadoras destes efeitos negativos nas equipes, para absorver os impactos da atmosfera tensa, carregada de estresse e insegurança das pessoas. Minimizando estes impactos nas equipes, através de liderança e habilidade organizacional, e mantendo o clima organizacional e de produção, operação, manutenção, administrativo, suporte, estabilizados e controlados.
Pelo lado dos resultados operacionais, os diretores de muitas empresas externam a preocupação com a desigualdade de desempenho entre gerentes, quanto a plena realização do potencial das partes interessadas da empresa. A diretriz é alcançar o desempenho coletivo sustentável, essencial para a sustentabilidade, mas tendo um desempenho equilibrado e sincronizado entre todos os departamentos. Não adianta ter um departamento de produção com desempenho espetacular, e um departamento de suprimento que não funciona. Uma empresa é acima de tudo, um sistema, de entrada, processamento e saída de produtos elaborados, e deve estar alinhada com qualidade e desempenho de pessoas, gerenciamento, liderança, risco, comunicação, processo e tecnologia para chegar a produtividade e eficiência, deste sistema.
Quais as habilidades coletivas do gerente do amanhã? A competência coletiva pode ser uma alavanca nas empresas, e a permeação de know how e eficiência. Os departamentos e os seus gerentes unidos, podem produzir conhecimento e resultado mútuo. Fazendo todos crescerem juntos, através de comunicação, entendimento e harmonia. A competência empresarial, qualificação individual, pertencem, ou advém deste sentido, reunido e coletivo, que muitos chamam espírito de equipe. Outros chama de grupo de sinergia elevada etc. O importante é a harmonia operacional e a sinergia entre as partes, que sempre vão engrandecer a empresa. A cultura organizacional do Japão e também da Coréia tem esses exemplos bem claros.
Seguindo esta condição, sobre a competência coletiva. O gerente de amanhã, deve sempre se balizar em: habilidades em torno do gerenciamento de pessoas, processos e tecnologia. Habilidade para antecipar e inovar com dinâmica, acima do concorrente. Habilidade em gerenciar riscos. Habilidades em promover harmonia, sinergia e relações interpessoais. Habilidade em assumir a função coach, gestão de capital humano e conhecimento da área. Por conseguinte, os gerentes do século XXI, são holístico, corajosos, dominam as habilidades com firmeza, empatia, entusiasmo e são sempre realistas. Mostrando, inspirando confiança e segurança para os seus liderados. Sabem perfeitamente que o resultado do bom desempenho só é alcançado com equipes harmoniosas e bem treinadas. E que o capital humano pede uma gestão cada vez mais reciclada de conhecimento..

No momento em que a economia voltar a crescer, as empresas vão buscar desesperadamente gerentes com as características do gerente de amanhã, conforme mencionadas. Que além de possuir a qualidade de líder. Possuem habilidades coletivas que favorecem o desempenho social e econômico, tais como: segurança, meio ambiente, compliance e todos outros elementos de qualidade e valores que diferenciam as empresas e gerentes eficientes.

React  |  More on the Author  |  More on this Interest Area


Other Views by this Author: Engenharia, Administração e Economia Industrial, Ligadas Em Simetria de Gestão, Na Busca de Produtividade e Eficiência Em Pessoas+processo+tecnologia | Administração: Compliance -Enfrentamos Uma Grave Crise da ética no Brasil. Estamos Desvalorizado, Aos Olhos do Mundo, a Começar Pelo Comando do País | PROJETO CARAJÁS NA AMAZÔNIA | Feminização Nas Empresas Tendência Global


 
About 12manage | Advertising | Link to us | Privacy | Terms of Service
Copyright 2017 12manage - The Executive Fast Track. V14.1 - Last updated: 22-10-2017. All names tm by their owners.