PROJETO CARAJÁS NA AMAZÔNIA

Article / Program and Project Management


PROJETO CARAJÁS NA AMAZÔNIA
Rowan Araujo , Management Consultant, Brazil

O Projeto Carajás, teve como o objetivo explorar minério na Amazônia, com as mais modernas técnicas de proteção ambiental .


Projeto Carajás, exemplo de eficiência e sustentabilidade. A palavra Desenvolvimento Sustentável por Stephan Schmidheiny foi inspirada em Carajás
Logo que comecei a fazer MBA em Gerência de Projetos, estive com o Dr. Eliezer Batista e comentei sobre esta iniciativa do curso. Ele achou interessante, e principalmente porque estive 18 anos em Carajás na implantação e em seguida nas unidades de mineração e ferrovia na operação continuada. Achei ótimo o seu comentário, afinal vinha de uma pessoa que foi duas vezes presidente da Vale, presidente da Rio Doce Internacional e responsável direto por elevar o potencial produtivo e logístico, tão bem diversificado da Vale, incluindo o fortalecimento e avanços significativos das fronteiras comerciais e as estratégias de crescimento, desde a geologia à navegação que atuava na época com frota de navios e com intensa movimentação de entrega do minério de ferro para o Japão, através da Docenave.
Grandes projetos da mineração, ferrovia, portos, siderurgia, florestas naturais como a de Linhares e celulose bem sucedidos com a presença da VALE, e que funcionam bem. Tiveram as suas ideias e de sua equipe. Assim, nada melhor do que conversar com uma autoridade deste quilate, reconhecido no mundo todo. Sempre será considerado o pai do Projeto Carajás e esta consideração vem da ação direta do Presidente Figueiredo, de convidá-lo em nome do povo Brasileiro, para implantar este famoso e decisivo projeto da indústria de mineração do país e do mundo, quando ele já morava na Europa e não tinha mais pretensão de retornar ao Brasil. Atendeu o pedido da nação e venceu os desafios, implantando o Projeto Carajás, com uma eficiência exemplar. Reconhecida em todo mundo.
Carajás na época da implantação reunia um certo civismo refletido por João Figueiredo, pois ele acreditava muito no Brasil e contagiava as pessoas. Preferia abertamente os técnicos no comando de seus ministérios e empresas estatais, e os dava poder e autonomia para decidir. Figueiredo tinha este pensamento corajoso na hora de formar suas equipes. O Brasil avançou com este modelo de direção e liderança, pois esta realidade, impunha um clima diferente. O Brasil vivia uma época de grandes projetos e obras, tais como: Tucuruí e Itaipu binacional. Figueiredo também admirava a Petrobrás e os seus técnicos. A empresa no governo dele, teve uma fase gloriosa, pois investiu pesado em pesquisas e chegou a triplicar a produção da Petrobrás com uma administração formada por técnicos sérios, competentes e imune da corrupção..
Carajás, foi então tocado no clima de civismo, valorização de técnicos e muita coragem, através dos moldes de tecnologia ambiental, nunca vista, com a orientação da engenharia nacional. O Projeto demandava cuidado especial nunca visto, repito, no Brasil com relação ao meio ambiente. Isto ainda nos anos 80. A missão era extrair minério de ferro, dentro da floresta amazônica minimizando os impactos ambientais. Foi a primeira mineração no mundo a obter a ISO 14001. A implantação reunia o que havia de mais moderno em relação a proteção ambiental, compromissada com os requisitos rígidos do Sponsor, e definidos para garantir a Vale o financiamento de bancos internacionais, visando a implantação do projeto, nos moldes mais seguros de proteção ao meio ambiente, diante o frágil ecossistema da Amazônia paraense e maranhense.
A Vale os seguiu à risca. Fato este, que veio a gerar reconhecimento e inspirar a criação da palavra Desenvolvimento Sustentável, que nasceu das boas práticas de Carajás, mostrada para comunidade cientista, ambientalista ou ecólogos como eram chamados na época. Jacques Cousteau, pesquisador francês, que conhecemos pessoalmente à beira do Rio Itacaiúnas, um dos maiores ecólogos do mundo, está entre as pessoas que admiraram a concepção ambiental de Carajás, e a propagou em toda Europa.
Isto garantiu o perfil sustentável do Projeto Carajás, cuja característica inovadora, tinha a identidade e liderança de Eliezer Batista, demonstrada com firmeza na prática, o que motivava as pessoas, elevava o moral e formava uma atmosfera de otimismo e sincronismo com os objetivos da Vale. A aderência motivacional e o orgulho de trabalhar na grandeza e importância de Carajás, estimulava uma ampla comunicação, avante e segura, de realizar com perfeição o que se projetava. Este comportamento estava presente no agir do auxiliar de obra, ao mais graduado engenheiro. Este senso de dono da empresa, hoje tão valorizado pelos modernos executivos, já existia no Projeto Carajás nos anos 80. Qualquer um que trabalhou por lá, pode atestar esta realidade..
O Projeto Carajás, veio a apresentar uma gestão eficiente e ímpar. Orçado em 4,2 bi de US$, o projeto custou 2,8 bilhões, após uma criteriosa revisão focada em otimização no sistema de mina, ferrovia, porto e infraestrutura. Isto deixou o Ministério de Minas e Energia, com um caixa extra de 1,4 bi de US$. Foi o único empreendimento do governo Brasileiro que sobrou dinheiro e entregue no prazo antecipado, com recordes batidos na construção da ferrovia, com o indicador de assentamento de trilhos -Km /dia na Estrada de Ferro Carajás. As obras demandavam o conjunto da infraestrutura para suporte da produção inicial, de 25 milhões de toneladas de minério de ferro/ano, 892 km de ferrovia. Porto, obras de arte como várias pontes, sobre rios da Amazônia paraense e maranhense, núcleos urbanos e habitacionais, escolas, centros comerciais, clubes, hospital, aeroporto e todo sistema integrado desta infraestrutura, aliando ainda equipamentos da operação inicial (mina, ferrovia e porto) recursos humanos, logística, proteção ambiental e instalações de apoio administrativo.
Dr. Eliezer, não esconde a segurança, em nos dizer de forma orgulhosa e absolutamente clara, de que a sua equipe foi escolhida a dedo e sobre tudo pela experiência e conhecimento daquilo que executavam. Eles sabiam planejar e fazer. Possuíam talento da iniciativa e acabativa. Produziam uma liderança ativa e formidável. Capaz de levar orgulho às pessoas; do simples operário, ao mais graduado engenheiro. Estas condições foram propícias para o êxito integrado em todas as fases deste projeto associando às demais relações individuais e coletivas. Micro e macro, que se estabeleciam neste processo de construir Carajás, sob todos os seus aspectos.
Quando analiso, depois de 36 anos a implantação e a própria operação continuada do Projeto Carajás. Podemos observar, que ocorreram pouquíssimas falhas, razão de sua eficiência, onde as pessoas experientes, liderança e comunicação foram pontos fortes e harmoniosos para soma de esforços e sinergia que vieram assegurar o alto nível de integração. Os cuidados com meio ambiente, este em situação especial contemplada no atendimento de modernos e rígidos requisitos. Foram os elementos chave, que fizeram a reputação mundial do Projeto Carajás. Reconhecido pela eficiência e sustentabilidade. Exemplo aplaudido pelo mundo inteiro. O Projeto Carajás, é também o pai da palavra Desenvolvimento Sustentável: o conceito de desenvolvimento sustentável só começou a ganhar corpo, quando o empresário suíço Stephan Schmidheiny veio ao Brasil para coordenar a ECO 92 no Rio de Janeiro, e na ocasião visitou o Projeto Carajás (PA) e deparou com os aspectos econômicos, ambientais e sociais aplicados em simultaneidade. Da prática observada, Schmidheiny, partiu para a teoria e organizou o conceito de desenvolvimento sustentável, ampliando o postulado de ênfase ambiental cunhado em 1987 no Relatório Brundtland.

React  |  More on the Author  |  More on this Interest Area   |  More on this View


Other Views by this Author: Engenharia, Administração e Economia Industrial, Ligadas Em Simetria de Gestão, Na Busca de Produtividade e Eficiência Em Pessoas+processo+tecnologia | Administração: Eficiência Gerencial | Administração: Compliance -Enfrentamos Uma Grave Crise da ética no Brasil. Estamos Desvalorizado, Aos Olhos do Mundo, a Começar Pelo Comando do País | Feminização Nas Empresas Tendência Global


 
About 12manage | Advertising | Link to us | Privacy | Terms of Service
Copyright 2017 12manage - The Executive Fast Track. V14.1 - Last updated: 22-10-2017. All names tm by their owners.